quinta-feira, 23 de abril de 2009

A TEOLOGIA DA VERDADEIRA ADORAÇÃO


Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade. João 4:24

Já dizia Agostinho: “A dificuldade com este mundo, é que os homens adoram o que usam e usam o que adoram”.

Esta questão de adoração surge num contexto onde Jesus oferece a uma mulher a satisfação de sua alma. O mais interessante é que a sede daquela mulher era sede de adoração, desejo de adorar a Deus da maneira certa. Tão logo ela percebe que Jesus era um profeta, logo ela pergunta: “Nossos pais adoraram neste mundo e vós dizeis que é em Jerusalém que se deve adorar...”
O questionamento subliminal desta mulher era acerca de como adorar a Deus e onde fazê-lo. E neste cenário, Jesus introduz uma perfeita revelação acerca da verdadeira adoração. Chamaremos este ensino de a teologia da verdadeira adoração.

A teologia da verdadeira adoração baseia-se na Espiritualidade de Deus.

Antes de ensinar como adorar, Jesus ensina àquela mulher um atributo do caráter de Deus, entendido pela teologia como Espiritualidade de Deus. Isto é, Deus é Espírito e como Espírito conclui-se:

a) Que ele é Espírito, não podendo ser representado por forma humana, afinal, não possui corpo, nem forma física fugindo a qualquer representação que os homens possam querer dá-lo.
b) Sendo Espírito, Ele não está sujeito à matéria, nem aos condicionamentos humanos.
c) Como Espírito, Deus pertence à dimensão espiritual, o que se conclui que quem quiser adorar a Deus, deve fazê-lo na Dimensão Dele.

O que a teologia da Espiritualidade de Deus nos ensina sobre adoração.

1o Que quem adora a Deus, deve fazê-lo na dimensão de Deus.

a) Isto implica numa adoração sem formalismo, sem métodos, mas com espontaneidade, voluntariamente como fruto do coração. Uma adoração sem reservas, sem parâmetros humanos. Não em forma de liturgia desvirtuada de adoração íntima como a Pseudo-adoração de Israel. (Isaías 1:11-17).

2o É uma adoração que se pode ser feita por nascidos do Espírito. João 3:8

As características das pessoas nascidas do Espírito são:

a) Reconhecer a liberdade do Espírito. “O vento sopra onde quer”. Não onde queremos.
b) Viver com a alma aberta ao mover de Deus, sem presunções, sem querer determinar a maneira de Deus agir. “Não sabes donde vens, nem para onde vai”.
O adorador não tenta definir Deus, esquadrinhá-lo, mas apenas adora. A verdadeiro adorador não está buscando explicações sobre Deus, está buscando adorá-lo.
Uma corrente nos dias de hoje tenta fazer de Deus um ídolo que pode ser manipulado sobre a forma de uma pretensa adoração.

Sabendo que Ele é Espírito, devemos adorá-lo em Espírito e em Verdade.

Depois de ensinar um pouco da natureza daquele que se deve adorar, Jesus começa a ensinar como adorá-lo. E como adorá-lo?

1o Devemos adorá-lo em espírito

Antropologicamente, o homem se constitui de duas partes, a material e a espiritual. Com a material acontece a comunicação com o mundo exterior e na parte espiritual, acontece a comunicação com o mundo espiritual. Portanto, adorar a Deus em espírito seria;
a) Adorá-lo na intimidade e profundidade do ser. Adoração apenas exterior não é adoração.
b) É adorá-lo sem a dimensão carnal dos que adoram sem sinceridade e retidão de coração.
A historia de Caim e Abel é um exemplo disto, veja:
· Caim dizia adorar a Deus, mas sua vida não lhe agradava.
· Caim com sua adoração queria comprar o favor divino. Ofertava-se para agradecer e pedir a bênção.
· Caim ia adorar, mas não dominava o pecado. Gênesis 4:7.
· Caim prestava adoração mais odiava o seu irmão.
c) Só os nascidos de novo adoram em espírito, por que esta condição só é aprendida por aqueles cujo Espírito de Deus lhes habita o espírito. O Espírito Santo no crente o ensina a adorar em espírito. Ex. Paulo e Silas na prisão.


2o Devemos adorá-lo em verdade.

Entendemos este texto sobre duas perspectivas:
A) Adorá-lo em Verdade, ou seja, em Cristo. João 14:6

· Sem o cerimonialismo e formalismo judaico.
· Sem o misticismo samaritano.Que espiritualizava Gerizim, como alguns crentes de nossos dias. Mistificando igrejas e buscando o místico exageradamente e sem bíblia.
· Enfim, adorá-lo na verdade é adorá-lo na fé em Cristo.
B) Adorá-lo em Verdade, ou seja, na Palavra. João 17:17.


Como a bíblia ensina adorá-lo na Palavra.

· Sendo santificado na Palavra
· Amando e obedecendo a Palavra
· A adoração na Palavra tem vários sentidos, veja:
· Como ato de se prostrar. Apocalipse 5:14
· Como ato de ensinar a Palavra. Mateus 15:9
· Como ato de orar e jejuar. Lucas 2:37
· Como um estado de espírito. João 4:24
· Como entoação de poemas para Deus. Salmos 47:6
· Como o entoar de hinos e palavras de exaltação a Deus. Salmos 149:6

A palavra nos ensina a adorar, e a verdade da adoração.


Concluímos dizendo que as formas de adoração de muitas comunidades evangélicas têm entristecido a Deus ao invés de adorá-lo. Nunca podemos esquecer do caráter de nosso Deus ao adorá-lo, pois adorá-lo em espírito e em verdade, deve ser a inspiração de sua natureza em nós.

2 comentários:

  1. Verdadeiros adoradores não são muito fáceis de encontrar, mas é atrás desses que o Senhor está.
    Bela mensagem, parabéns!

    Estou seguindo seu blog.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Deus está a procura de verdadeiros adoradores. Onde estão?

    Bela mensagem, parabéns!

    Estou seguindo seu blog.

    Abraços.

    ResponderExcluir