quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Erros que o cristão não pode cometer 1 "Ditos Populares"



Inauguro esse espaço para comentários e discussões à respeito do emprego de certas expressões em nossa língua, pois o uso indevido, ou a má colocação de algumas palavras, pode ocasionar má interpretação, e até mesmo, distorção do significado da mensagem que queremos transmitir aos nossos ouvintes ou mesmo leitores.
Com certeza você já se perguntou sobre a origem ou o significado de certos “ditos populares” que são largamente empregados pelas pessoas de língua portuguesa, mas será que essas expressões estão realmente corretas?
O pior disso tudo, é que boa parte dos cristãos também as utiliza sem nem mesmo saber se estão ou não corretas, ou pior ainda, pregadores da palavra de DEUS também acabam por lançar mão deste linguajar, e acabam dizendo o que não deveria ser dito, ou não da forma que deveria ser dito.
Pensando nisso, aqui vai uma pequena contribuição para os irmãos que buscam a excelência na escrita e também na comunicação da língua portuguesa:

No popular se diz: “Esse menino não pára quieto, parece que tem bicho carpinteiro”.
O Correto é: “Esse menino não pára quieto, parece que tem bicho no corpo inteiro”.


“Batatinha quando nasce, esparrama pelo chão”.
Enquanto o correto é: "Batatinha quando nasce, espalha a rama pelo chão".


“Cor de burro quando foge”.
O correto é: “Corro de burro quando foge!”


Outro que no popular todo mundo erra: “Quem tem boca vai a Roma”.
O correto é: “Quem tem boca vaia Roma”. (isso mesmo, do verbo vaiar).

Outro que todo mundo diz errado, “Cuspido e escarrado” - quando alguém quer dizer que é muito parecido com outra pessoa.

O correto é: “Esculpido em Carrara”.
(Carrara é um tipo de mármore)

Mais um famoso... “Quem não tem cão, caça com gato”.
O correto é: “Quem não tem cão, caça como gato... ou seja, sozinho!”


Vai dizer que você falava corretamente todos esses?


O cristão deve procurar expressar-se da maneira certa, pois somente assim a mensagem Do Senhor poderá ser transmitida de forma correta e sem distorções!

Fonte:
Prof. Pasquale Neto